sexta-feira, 9 de fevereiro de 2007

Lixo




O pêlo do Teddy pôs fim a (mais) um aspirador. Agora o lixo é apanhado ao ritmo da sibilante vassoura.
O Teddy larga tanto pêlo (um pouco mais do que eu) que, ao fim do dia, o chão desta casa parece o de um salão de cabeleireiro.
No meio dos nossos pêlos, poeira, cotão, fibras de roupas, os pauzinhos e o restante lixo que trazemos da rua!

Há quem saiba aproveitar bem o lixo
! Foi o caso de Robert Morris, no seu Threadwaste, de 1968.

3 comentários:

escorpiaotenhoso disse...

Caniche Vagabundo,
Apriveita o pelo do teu amiguinho Teddy, e guarda para os passarinhos fazerem os ninhos. Qualquer dia está aí outra vez a Prima Vera e ela encarrega-se de chamar a passarada... Mas cuidado, que a tipa às vezes tem mau feitio, ehehhe

CHARLIE II

caniche vagabundo disse...

Charlie, há quem tenha ideias ainda melhores... já viste o que eu acrescentei ao post?

caniche vagabundo disse...

"Threadwaste", entre outras coisas é arte contemporânea!