quarta-feira, 28 de março de 2007

Antepassados pintados



Pormenor de uma reprodução da pintura de Vittore Carpaccio.

Aqui vejo um antepassado meu, numa pintura de Vittore Carpaccio.
Cá está o mesmo senhor cão, com outro penteado, em mais uma obra do artista.

4 comentários:

escorpiaotinhoso disse...

Antepassados, sempre é melhor tê-los pintados que embalsamados, eheheheh

Gato Vadio disse...

Pintar o animal de estimação pode ser arte, mas também pode ser apenas amor...

Gato Vadio disse...

Sabes Cani, a tua passagem pelo canteiro das Mentiras lá no meu quintal, fez-me pensar...

A arte é sempre uma ficção, um enquadramento, a criação de uma nova realidade visível

Eu acho que a arte nem sempre é ficção... se eu andar a correr numa praia vazia e rodopiar muito de alegria e enebriamento de estar ali e dançar, quando ficar cansada eu posso muito bem ficar um bocado aparvalhada só a olhar para o efeito com que a luz do fim de tarde borda a dourado na areia todas as rotas que a energia das minhas emoções desenhou no chão. Arte é composição. Interacção. Fusão de caminhos. E o acontecimento que aqui descrevo, na realidade, costuma acontecer comigo (normalmente as poucas pessoas que possam perceber a cena, julgam que não bato lámuito bem da tola... hehe fico meio sem jeito...)

caniche vagabundo disse...

Isso é a ARTE de saber viver e aproveitar as coisas boas que a vida tem!
És capaz de ter razão!!!